Blog bom só de jornalistas? Hmmm…

Esses dias recebi um simpático e-mail, de uma não menos simpática jovem estudante de jornalismo (tudo bem, o que importa é ter saúde). Começava assim:

Vc já deve estar cansado de receber e-mail dizendo como gostaram do seu blog. Então, eu serei mais uma. Incrível! Vc é muito criativo. Claro, jornalista, né? Por isso tb escolhi esta profissão...

Raramente recebo elogios por aqui… Em compensação, não é a primeira vez em que vejo alguém associar blogueiros a jornalistas, dessa forma “corporativista”. Encontrei comentários semelhantes navegando pelo quase útil Orkut. Parece mesmo óbvio: qualquer indivíduo, independente da idade, profissão ou religião, é um potencial “editor de conteúdo” – desde que tenha um computador, um modem, uma linha telefônica e um blog.

No fundo, essa é a graça: democratizar a comunicação entre todos, ir além das mídias de sempre. Tanto é verdade que nem todo bom blogueiro é jornalista. É como diz a artista, designer e – por que não? – escritora Daniela Castilho: “escrever é muito mais que ser repórter”.

Mas a associação vai além da simples figura do “blogueiro jornalista” – e isso você já viu por aqui: alguns filósofos de botequim já profetizaram o fim do jornalismo como conhecemos hoje, graças ao fenômeno blog. Diante disso, concordo com o que a Raquel diz aqui: “blogs são uma ferramenta e nada mais. Como essa ferramenta é utilizada é a grande questão”.

E mais: “como a profusão de blogs e seus mais diversos usos demonstra, blogs servem para praticamente qualquer coisa: diários privados, literatura, coleção de links, fotografias, política, pornografia, etc. Inclusive o jornalismo. O mais importante é, portanto, verificar até que ponto o que é feito em blogs pode ser considerado jornalismo”, complementa, citando, entre outros links imperdíveis (vai lá ver), este da Rebecca Blood.

Como se vê, a discussão pode começar pra qualquer um dos lados, e ir além de um simples elogio num e-mail… Para quem ainda não se encheu, mais um texto da série “jornalistas blogueiros”: o sempre imperdível Alexandre Cruz Almeida discorre sobre o tema em sua coluna, no jornal carioca Tribuna da Imprensa. O texto cita o blog DizVentura. Também vale uma visita.

E o Alô Marmota deve voltar logo logo, destacando uma série de comentários bacanas. Mas antes de acabar, algo que em nada tem a ver com o papo acima: Já viram essa revista eletrônica? Algo me diz que, qualquer hora dessas, vamos ter algo parecido por essas bandas…

André Marmota é professor universitário e ouvinte frequente da pergunta “mas e além disso, você também trabalha?”. Quer saber mais?

Leia outros posts em Alô Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (4)

  1. Pois é, isso também aconteceu comigo… Um pouco diferente, claro, pois não sou jornalista… Um visitante do meu blog gostou do q eu escrevia e presumiu q eu fosse jornalista. Acho que as pessoas associam essa profissão a um texto escrito com qualidade… Olha só a responsa que vocês têm, rapaz! *rs
    Abraço,

  2. Também já me associaram a profissão de jornalista (Pior! até de advogado). Mas concordo com vc! Todos são redatores em potencial, basta um pouco de iniciativa e criatividade

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*