Ainda a profecia alvinegra

A informação mais comentada desta segunda-feira, repercutida (entre outros) por Inagaki e Luciana, ao menos sob o nosso ponto de vista, era notícia velha. O próprio Cassio Politi, que cravou na mosca todos os seus palpites – a começar pela manutenção do pífio aproveitamento de pontos corintiano – visualizou com antecedência o cenário do último domingo, demonstrando ser um profeta das obviedades bem melhor do que eu.

O profeta em questão sou eu. Realmente, fiz essa previsão para o André, meu amigo e agora também colega de empresa (Comunique-se).

Bom... Vou registrar a próxima: no Olímpico, vai sair um resultado heróico. Sei la, 1 a 1, com gol do Corinthians aos 40 ou 45 do segundo tempo. Só que o Goiás vai ganhar do Inter.

De profeta, não tenho nada. Uso a lógica de que pouco acompanha futebol, mas conhece um time sem-vergonha de longe.

A profecia alvinegra dividiu nossos visitantes em duas levas. Uma, a dos torcedores esperançosos (mas conscientes, como meu amigo Fernando “Max” Ferreira:

Calma, secadores, o Timão ainda depende só dele para escapar. E é aí que mora o perigo... Vai Corinthians! Vai Inter! Vai Vasco!

Ou ainda a inocente Michelle, que fez um desafio perigosíssimo (alguém já foi cobrar dela?):

Estou soh esperando chegar o ultimo jogo!!! Se alguem quiser fazer uma aposta posta no meu miniblog. O Timão não cai nem a pau!!! Aposto o que vocês quiserem!!!

A segunda leva era formada pelos “secadores”, como o Luis – que temia por surpresas do destino graças ao texto profético:

Ih, danou-se. Agora que você contou a profecia dará errada. E como o destino é bacana, hein? O destino do timão nas mãos do colorado. Ha ha ha.

Ou o Emanuel, que duvidava da qualidade dos adversários diretos na composição de resultados:

Seria lindo. Eu torço muito. Ia adorar. Mas o Goiás tá fazendo um esforço tamanho pra cair que é capaz de perder para o Inter com direito a gol contra!

Agora que o serviço foi feito, o barulho aumentou. Outros profetas celebraram a queda do time de maior torcida em São Paulo. Estes, por sua vez, lamentaram a “roubalheira” do Serra Dourada, onde o Clemer pegou dois pênaltis mas o juiz mandou voltar até alguém acertar. Como se o desfecho tivesse sido provocado apenas por obra dessa partida, e não em função do histórico. Nosso profeta Cassio Politi deixou seu novo registro, logo após a última rodada do Brasileirão. Não é preciso escrever mais nada além disso:

André, tentei te ligar, mas seu celular está fora de área. Assisti a apenas um pedaço do jogo.

Eu só queria dizer, com aquela empáfia de quem acaba de acertar as previsões: "não falei?".

Que Deus me livre de ter os poderes de Mãe Dinah, Jucelino Nóbrega da Luz (o vidente do caso TAM) e tantos outros profetas efêmeros.

Meu modus operandi é diferente: entendo a lógica e, então, chuto.

Falei que ia ser 1 a 1 em Porto Alegre, não falei? Falei que o Goiás ia bater o Inter, não falei? Pois é: foram dois chutes.

Não sou vidente, mas sou corintiano. Sou corintiano, mas não sou fiel. Não sou fiel e talvez por isso consiga raciocinar.

Nunca um rebaixamento foi tão merecido porque nunca a diretoria de um clube cometeu tantos crimes (pelo menos até onde se sabe).

Dizem que o futebol imita a vida. E imita mesmo. A corrupção é capaz de arruinar um país assim como destrói um clube:

Dirigentes corruptos, torcedores pobres. Dirigentes pela propina, torcedores pela paixão. Dirigentes somem, torcedores choram. Dirigentes falam, torcedores não entendem. Dirigentes estudam as soluções, torcedores vivem os problemas.

O Parque São Jorge me faz lembrar Brasília. Em ambos os casos, a cultura da corrupção faz estragos irreparáveis.

Uma última, que caiu no meu MSN nesta segunda: “um doente da Globo disse que foi uma das maiores tragédias do futebol. Ora, tragedia pra mim é quando cai a arquibancada ou tem briga de torcida, e as pessoas morrem. Agora o Corinthians cair é tragedia? Corinthians cair é bem feito, isso sim!”. Para o bem e para o mal.

André Marmota pode perder um grande amor, um amigo de longa data ou uma oportunidade de trabalho... Mas não perde a piada infame. Quer saber mais?

Leia outros posts em Alô Marmota. Permalink

Comentários em blogs: ainda existem? (9)

  1. Irrepreensível o comentário do Cássio, gente muito boa que tive o prazer de conhecer durante um curso do Comunique-se com a ESPN Brasil, no início de 2006.

    O Corinthians caprichou no serviço – fez de tudo, tudo mesmo, para cair.

    Pena que grande parte da torcida se deixou levar pela turma de Kia Joorabchian e apoiou a máfia que tomou conta do clube no fim de 2004… O rebaixamento começou ali. Era óbvio.

  2. OK, eu errei, o Corinthians caiu. Mas eu também nunca fui muito bom de chute mesmo… :)

    Ainda vejo dois culpados na queda do Corinthians: Renato Duprat, que aproximou a MSI e tirou o corpo fora, e Nesi Cury, que não teve pulso para impor limites à influência da MSI. Mas que ninguém pense que Andrés Sanchez é o paladino da Justiça no Parque São Jorge.

    Longe disso. Basta lembrar que ele era vice-presidente de esportes terrestres da gestão Dualib, e pulou do barco quando viu que a coisa estava ficando ruim para as pretensões dele. Não duvido que o Corinthians possa ficar mais de um ano na Série B.

    Mas eu não sou muito bom de chute mesmo… :)

  3. Corinthiano e não é fiel? Desculpa mas vc não é corinthiano…e além de tudo acha que torcedor que é fiel é burro??Agora só falta vc falar que o penalti do Goiás estava certo voltar até acertar…todos sabemos dos defeitos do corinthians, agora só falta saber dos podres dos outros times.Agora só uma pergunta para terminar, se o jogo fosse contra o São Paulo será que o arbitro mandaria o Rogério voltar três vezes?

  4. Muito bom ler essas coisas depois de acontecido! E eu achava que não ia cair mesmo… mas nem a mala preta salvou. Como vc disse, nem se fosse um contêiner, hehehe!

  5. Até agora choro. Desde o post do Alexandre Inagaki, tentando consolar os torcedores que conhecem vicissitudes, quando enumerou entre os grandes que já passaram por isso o meu Botafogo despenquei e ainda choro. Este ano, a derrota do Botafogo gerou até YouTube, fiquei abismada com o ódio. Aliás, li um lance no Professor Avelar sobre as mudanças no Brasil, ex-afável.

    Sei que a torcida corintiana deve ser sacal, como as outras grandes do Rio. Mas deu pena, desde os 22 anos sem vitórias que levaram o Rivelino embora.

    Vai passar.

  6. rã, rã (limpando a garganta depois da viração de casaca)… não tenho moral para falar do assunto, mas postei meu comentário no texto do Inagaki para expressar minha humilde opinião alvinegra-tricolor (paradoxos existem!). Repito aqui o que eu disse lá: a única coisa que esses fulanos fazem é jogar bola. Pois que joguem direito. Se eu, no meu emprego, cometer tantos deslizes assim, vou para a rua. Pois o meu time, o Corinthians, nem demitido foi, foi “apenas” rebaixado, o que não é nenhuma tragédia mesmo, concordo. É doído e tal, mas, convenhamos: é uma baita de uma sacudida na torcida (com o perdão do eco) para ver se, em vez de apenas torcer, ela se mexe para cobrar uma administração melhor, mais limpa e, se possível (no Brasil, será?) honesta.

Vai comentar ou ficar apenas olhando?

Campos com * são obrigatórios. Relaxe: não vou montar um mailing com seus dados para vender na Praça da República.


*